As moedas do Deus Hermes (Mercúrio)


O deus Hermes (Mercúrio para os romanos) era a divindade olímpica grega dos rebanhos, viajantes e hospitalidade, estradas e comércio, roubo e astúcia, arautos e diplomacia, linguagem e escrita, competições e ginásios atléticos, astronomia e astrologia. Ele era o mensageiro pessoal de Zeus, rei dos deuses, e também o guia dos mortos que conduzia as almas para o submundo.

Hermes era retratado como um jovem bonito e atlético, sem barba, ou como um homem mais velho e barbudo, com sandálias aladas e um caduceu.

Você também pode se interessar:

➡️ Esparta cunhou moedas na antiguidade?

➡️ O deus Apolo nas moedas antigas

➡️ A história da Medusa através das moedas

Conheça as moedas antigas do deus Hermes.

Nascimento de Hermes

De acordo com a mitologia grega, Hermes (Mercúrio na versão latina) era filho do deus Zeus (Júpiter para os romanos) e da ninfa Maia e nasceu em uma caverna no Monte Cilene, na Arcádia.

Ele tinha apenas alguns dias de idade quando escapou de seu berço e correu pelos campos. Ele caminhou tanto que chegou a um prado onde seu irmão Apolo pastava os rebanhos de bois e vacas. Ao vê-los, a tentação o venceu e ele decidiu roubar os bois e levá-los para uma caverna próxima.

Depois de esconder o rebanho, Hermes voltou para casa. Antes de chegar, ele viu uma tartaruga e imediatamente teve uma ideia. Ele matou a tartaruga, tirou suas entranhas e esticou algumas cordas, feitas de tripas de boi, sobre sua carapaça. Segundo a lenda, foi assim que ele inventou a lira. Então, ele voltou para o berço e adormeceu.

Quando Apolo percebeu que seus animais haviam sido roubados, ele usou seus poderes de adivinhação para encontrar o culpado. Foi assim que ele descobriu que era Hermes e foi até Zeus para acusá-lo.

Moeda antiga grega com o deus Hermes no anverso.
Diobol de prata cunhado na Trácia entre 440-412 a.C. Apresenta o deus Hermes vestindo seu típico chapéu no anverso. No reverso traz uma cabra em pé à direita e cobra enrolada, tudo dentro de um quadrado de incusa.

Maia, a mãe de Hermes, tentou alegar inocência apontando que ele era apenas um bebê indefeso. No entanto, Zeus não se deixou enganar e exigiu que o menino devolvesse o que havia roubado.

Superado pela autoridade de seu pai, Hermes foi para a caverna onde havia armazenado seu butim e devolveu as vacas e bois para Apolo. No entanto, Apolo ficou pasmo com a lira que Hermes havia feito.

Assim, ele concordou com seu irmão em trocar todo o seu gado pelo instrumento. Hermes aceitou e também recebeu uma vara, com a qual construiu sua arma favorita: o caduceu.

Símbolos e Habilidades

Seus principais símbolos são: o caduceu (um cajado que às vezes é descrito com duas cobras entrelaçadas), um chapéu alado de aba larga e sandálias aladas.

Estátua romana do deus Mercúrio
Estátua do deus Hermes. É uma cópia romana do século II a.C. de um original grego do século V a.C. Hermes usa um kerykeion (caduceu), kithara, petasos (chapéu redondo) e uma capa de viajante.

Hermes era o senhor dos rebanhos e senhor do Monte Cilene e Arcádia. Era descrito como um deus diplomático (não guerreiro) e com excelente habilidade de comunicação e persuasão. Tanto que, era o único filho bastardo de Zeus que não despertava a ira da esposa do rei dos deuses, Hera.

Também era considerado o deus dos ladrões e o guia dos sonhos e das almas. E claro, era o mensageiro dos deuses.

Hermes, um querido dos deuses

Segundo todos os relatos, Hermes era um queridinho dos deuses. Ártemis o ensinou a caçar e Pan a tocar flauta. Foi ele quem guiou Perséfone de volta para sua mãe, Deméter. Acima de tudo, Hermes era muito próximo de seu pai, agindo em muitos de seus negócios como ala de Zeus.

Em uma de suas lendas mais famosas, ele decapitou o gigante de cem olhos Argos Panoptes, anteriormente enviado por Hera para vigiar de perto o interesse amoroso de Zeus por Io.

Hermes, o Mensageiro

Em seu papel de mensageiro, Hermes está presente em vários outros mitos. Ele escolta Pandora até Epimeteu, leva Perseu às Greias e guia o rei troiano, Príamo, em segurança até a tenda de Aquiles. Além disso, ele mostrou a Atenas, Afrodite e Hera o caminho para o Monte Ida, onde Paris deveria julgar qual delas era a mais bela.

Leia depois: ➡️ A Guerra de Troia – E-book Grátis

Hermes como Mercúrio

Moeda romana do imperador Marco Aurélio que traz o deus Hermes (como Mercúrio) no reverso.
Moeda romana do imperador Marco Aurélio (governo de 121-180 d.C.). Traz o busto do imperador no anverso e o deus Mercúrio no reverso.

Mercúrio era o deus romano equivalente a Hermes. Uma história interessante é que, por volta do ano 172 d.C., o exército romano do imperador Marco Aurélio foi cercado por guerreiros do Quadi, uma feroz tribo germânica, enquanto lutava na fronteira do Danúbio. Sem fontes de água, as legiões estavam morrendo de sede quando uma tempestade repentina os salvou.

Este “milagre da chuva” foi creditado à intercessão de Mercúrio, como deus do ar. Uma versão da história promovida por fontes cristãs posteriores atribuiu o milagre às orações de convertidos cristãos entre as tropas.

A Jafet Numismática é uma loja online de moedas antigas e outros artigos para colecionadores. Aqui você encontra um vasto acervo com peças autênticas (todas possuem certificado de autenticidade) e FRETE GRÁTIS para todo o Brasil.

➡️ QUERO CONHECER AS MOEDAS DISPONÍVEIS


2 comentários em “As moedas do Deus Hermes (Mercúrio)”


    1. Muito obrigado Néri !!!


O QUE VOCÊ ACHOU DESSE ARTIGO?

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão! Assim a gente melhora ainda mais o nosso conteúdo. Afinal, o conhecimento se faz em conjunto 😀
Obs.: o seu e-mail não será divulgado.

dezesseis + dez =

« voltar topo ↑