Quem era a Deusa Héstia?


A deusa Héstia era mais conhecida como a deusa grega da lareira. Mas ela também era a protetora do lar e do estado. Referida em um hino homérico como “chefe entre as deusas”, Héstia era uma divindade muito importante na vida cotidiana dos gregos!

No entanto, existem poucos mitos e histórias sobre ela, apesar de sua importância no domínio público e privado da sociedade grega. Assim, muitos não percebem o grande papel que Héstia e seu equivalente romano, Vesta, desempenharam no mundo antigo!

Você também vai se interessar:

➡️ O trágico mito do inventor Dédalo

➡️ Quem eram os filhos de Zeus?

➡️ Afrodite: moedas da deusa do amor

Descubra quem era a deusa Héstia na mitologia greco-romana!

Héstia, a deusa da Lareira

O papel mais significativo de Héstia era como deusa da lareira. Na verdade, seu próprio nome significa “lareira” ou “altar”. Héstia foi associada ao objeto físico da lareira e muitas vezes é representada como uma, ou como uma mulher sentada ao lado de uma.

Desse modo, cada lareira, fosse para uso privado ou público, era considerada seu santuário. Uma lareira era uma fogueira que fornecia calor e a capacidade de cozinhar alimentos em casa, servindo como um ponto focal da residência desde o período micênico!

Os palácios micênicos tinham um salão central que incluía uma sala do trono com lareira. A presença de uma lareira em um lugar tão proeminente fornece evidências da adoração a Héstia desde aquele período!

Família mitológica da Deusa Héstia

Ela era a filha mais velha do governante dos Titãs, Cronos (o Tempo), e sua esposa, Reia. Cronos temia que um de seus herdeiros o destronasse e, para proteger seu reinado, ele comeu seus filhos. Apenas um conseguiu escapar, o futuro rei dos deuses, Zeus!

Quando Zeus derrubou seu pai, ele o forçou a vomitar todos os filhos que havia devorado. A deusa Héstia foi a última irmã a ser vomitada. Por isso, em alguns momentos ela é referida como a filha mais velha e a mais nova de Cronos.

Pintura que mostra o deus Cronos devorando um filho.
Saturno devorando um filho por Francisco de Goya. Datado de 1819-1823.

Como ela estava satisfeita em cuidar da lareira no Olimpo, deu seu trono ao deus do vinho, Dioniso. Isso significa que, tecnicamente, ela não está incluída no panteão dos 12 deuses do Olimpo, assim como seu irmão Hades, o governante do submundo!

Junto com Ártemis e Atena, Héstia foi uma das três deusas gregas virgem, nunca se casando ou tendo filhos.

As estátuas da deusa grega muitas vezes a representam vestida com véu e modestamente, sentada em uma cadeira de madeira simples enquanto cuidava do fogo. Essas representações reforçam sua imagem como uma deusa virgem doméstica!

Estátua da deusa Héstia Giustiniani.
Héstia Giustiniani, autor desconhecido.

Deusa Grega da Família e do Lar

Além de deusa da lareira, Héstia também estendeu seu domínio sobre a família e o lar, pois na Grécia Antiga a lareira era um aspecto tão importante para o lar que os dois se tornaram sinônimos!

A lareira da família também servia como o centro religioso da casa. Através da lareira, era possível fazer oferendas e pequenos sacrifícios a Héstia. Além disso, era considerado azar o fogo se apagar, pois era visto como um sinal de que a deusa havia retirado sua proteção da família. Esperava-se que as mulheres gregas cuidassem do fogo da família em reverência à deusa e para seu uso pessoal.

Cada peregrino que chegava a uma cidade fazia primeiro um sacrifício à Héstia.

Moeda de Julia Mamaea que traz a deusa Héstia em pé no reverso, como Vesta.
Héstia é encontrada raramente em moedas. Em contrapartida, Vesta, seu equivalente latino, foi muito retratada em diferentes peças, que incluem moedas dos imperadores Calígula e Nero, por exemplo, assim como das imperatrizes consortes. Esse denário de prata de Julia Mamaea, datado de 222-235 d.C., traz a deusa Vesta em pé no reverso.

➡️ Confira mais moedas da deusa Vesta – Loja Online

A Deusa do Estado

Muitas cidades e estados gregos tinham seu próprio deus patrono. Por exemplo, Atenas tinha a deusa da sabedoria Atena. No entanto, Héstia era a deusa do estado em geral!

Cada cidade tinha um fogo sagrado dedicado a Héstia para uso durante os festivais. O fogo desta lareira pública também era usado para todos os sacrifícios e ofertas do estado. A manutenção da lareira era um dever importante, pois quando apagada era um mau presságio para a cidade!

Equivalente romana de Héstia: Vesta

Moeda de cobra antiga do imperador Calígura que mostra a deusa Vesta entronada no reverso.
Moeda de cobre do imperador Calígula. Apresenta a deusa Vesta, entronada, no reverso. Cunhada entre 37-38 d.C.

Como muitas divindades gregas, a deusa Héstia tinha um equivalente romano: Vesta, a deusa da lareira e do lar. Ovídio conta que foi o lendário segundo rei de Roma, Numa Pompílio, quem introduziu o culto a Vesta aos romanos. De acordo com fontes antigas, Héstia também estava intimamente associada aos Penates, os deuses romanos da casa. Da mesma forma que os gregos faziam ofertas domésticas a Héstia, os romanos adoravam os Penates de maneira análoga.

Vesta compartilhava a mesma importância para o estado e o lar que Héstia, especialmente por meio de suas sacerdotisas, as virgens vestais. Essas sacerdotisas fizeram um voto de celibato de 30 anos — elas poderiam ser enterradas vivas como punição por não serem castas!

Estátua representando uma virgem vestal de véu.
A vestal velada, do escultor Raffaele Monti, 1847.

As virgens vestais desempenharam um grande papel na fundação e na história de Roma. Essas mulheres tinham influência na política romana e no estado, incluindo o poder de perdoar criminosos. Após a Segunda Guerra Civil de Sula, o próprio Júlio César foi perdoado pelas vestais!

O culto a Vesta e às Virgens Vestais teve uma função importante na manutenção do estado. Localizado no Fórum Romano, o Templo de Vesta acolheu o fogo sagrado de Roma. Este fogo desempenhou um papel semelhante ao de Héstia como uma fonte de fogo para sacrifícios públicos e para as famílias.

As virgens vestais foram designadas para cuidar do fogo sagrado de Roma. Se o fogo se apagasse, seria considerado um mau presságio para o Estado romano!

Moeda romana de Júlia Domna e da deusa Vesta.
Moeda romana da imperatriz Julia Domna, cunhada entre 193-217 d.C. No reverso traz a legenda “Vesta SC” e 4 virgens vestais fazendo um sacrifício no altar iluminado do Templo de Vesta.

Você já conhecia essas moedas? Aqui na nossa Loja Online você encontra moedas antigas clássicas gregas e romanas! Contamos com um vasto acervo para sua coleção! Todas as peças possuem certificado de autenticidade LIFETIME e frete GRÁTIS para todo o Brasil!

➡️ Quero conhecer as moedas disponíveis


Confira nossas moedas disponíveis

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE ARTIGO?

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão! Assim a gente melhora ainda mais o nosso conteúdo. Afinal, o conhecimento se faz em conjunto 😀
Obs.: o seu e-mail não será divulgado.

dezesseis + doze =

« voltar topo ↑