Anfiteatro romano: 15 das arenas mais importantes!


Um anfiteatro romano era uma fabulosa construção arquitetônica redonda ou oval, com degraus e assentos ao redor de uma grande arena. Essas edificações eram utilizadas para realização de espetáculos públicos, combates de gladiadores, jogos e representações dramáticas.

O Coliseu com certeza é a mais famosa dessas construções. Entretanto, os anfiteatros eram tão importantes para essa sociedade que existiam centenas deles espalhados por todo território romano. E, conforme o império se expandia e prosperava, sua arquitetura se tornava mais ornamentada.

Mais de 200 anfiteatros romanos foram escavados em todo o mundo — muitos deles em excelente estado de preservação! Abaixo você confere 15 dos maiores e mais importantes. Acompanhe!

Você também vai achar interessante:

➡️ Coliseu: espetáculo dos gladiadores

➡️ A Revolta do escravo Espártaco

➡️ Tudo sobre a muralha de Adriano

Anfiteatro romano: conheça os 15 mais importantes.

1 – Coliseu

Também conhecido por Anfiteatro Flaviano, o Coliseu é facilmente o mais famoso e o maior de todos eles (possui 188 x 156 metros; sua fachada externa mede 57 m de altura!). Nos tempos romanos, abrigava cerca de 50 mil pessoas. Possuía até um teto com lona para proteger os espectadores do sol.

O Coliseu viu gladiadores, criminosos e leões lutarem por suas vidas em eventos espetaculares. E hoje continua um símbolo icônico e de renome mundial do Império Romano!

Esse anfiteatro romano foi construído durante os reinados dos imperadores da segunda dinastia, Vespasiano e Tito. Sua inauguração em 80 d.C. contou com 100 dias de jogos e a morte de mais de 2 mil gladiadores!

Uma visita ao Coliseu oferece uma grande visão da vida daqueles que tiveram a infelicidade de lutar lá. É possível percorrer os corredores subterrâneos onde os gladiadores se preparavam para lutar. Há também um museu com uma variedade de artefatos interessantes e informações e guias de áudio disponíveis em vários idiomas.

Sestércio romano do imperador Tito em homenagem à inauguração do Coliseu.
Anverso: fachada do Coliseu com 4 andares. Reverso: Tito vestido de toga, ramo na mão, sentado em uma cadeira sobre um globo e várias armas capturadas. Sestércio datado de 80 d.C. Essas moedas eram tão amadas na antiguidade quanto são agora, e a maioria é encontrada bastante gasta, provavelmente porque foram guardadas como peças de bolso pelos romanos, mostrando seu orgulho por assistir aos primeiros jogos!

➡️ As moedas da Dinastia Flaviana – E-book grátis

2 – Anfiteatro Flaviano em Pozzuoli

Também conhecido como Pozzuoli, o Anfiteatro Flaviano foi construído na mesma época do Coliseu. Foi escavado no século XIX. Os arqueólogos o encontraram em bom estado de conservação, com muitas de suas paredes e pisos intactos!

Um dos destaques de uma viagem é explorar o submundo deste estádio outrora próspero e passear pelas salas e câmaras abaixo da própria arena. Também é possível ver os aposentos em que os gladiadores se preparavam para suas lutas.

3 – Anfiteatro romano de Catânia

Conhecido também como Coliseu Negro, hoje só restam as ruínas do que um dia foi o anfiteatro de Catânia. Esse lugar peculiar fica no meio de uma praça (Piazza Stesicoro). Ele foi o maior anfiteatro romano da Sicília e o segundo maior da Itália (perdendo apenas para o Coliseu, claro).

Foi construído no século II d.C., durante o reinado do imperador Adriano (117-138 d.C.) e podia abrigar cerca de 15 mil espectadores.

Ruínas do anfiteatro da Catânia.

4 – Anfiteatro romano di Siracusa

Este anfiteatro romano é um testemunho incrível da impressionante história de Siracusa. Construído a partir do século I a III d.C., faz parte do interessante Parque Arqueológico de Nápoles. Foi criado para jogos de gladiadores.

Foi construído com um plano elíptico feito de blocos de pedra e destruído pelos espanhóis no século XVI. Hoje é possível admirar os assentos, esculpidos diretamente na rocha, e a arena onde um buraco retangular foi usado para conter todos os materiais das performances.

5 – Anfiteatro romano Mérida

O anfiteatro de Mérida é uma das ruínas mais impressionantes desta antiga colônia do Império Romano. Juntas, estas ruínas, que incluem a Ponte do Guadiana e o Anfiteatro de Mérida, formam o Patrimônio Mundial da UNESCO do Conjunto Arqueológico de Mérida.

Construído em cerca de 16-15 a.C., este teria sido um dos muitos edifícios públicos erguidos na área. Na época, Mérida era conhecida como Emérita Augusta e era a capital da Lusitânia romana.

Agora parcialmente reconstruído, o Teatro Romano de Mérida está extremamente bem preservado e é uma das 10 principais atrações turísticas da Espanha!

6 – El Jem

Anfitetaro romano El Jem, sítio arqueológico na Tunísia.

El Jem, na Tunísia, é um magnífico estádio romano do século III, também Patrimônio Mundial da UNESCO. Do lado de fora, este anfiteatro romano possui uma notável semelhança com sua contraparte mais antiga e maior em Roma.

De fato, com suas características originais abundantes e paredes de pedra elípticas, que estão intactas até 35 metros em alguns lugares, muitos argumentam que El Jem está em melhores condições que o próprio Coliseu.

Construído pelo imperador Gordiano entre 230 e 238 d.C., o anfiteatro El Jem era vasto e capaz de acomodar até 35.000 espectadores. Com 162 metros de comprimento e 118 metros de largura, é o maior do gênero no norte da África.

7 – Arles

Arles é uma arena esportiva romana — também Patrimônio Mundial da UNESCO — ainda em uso hoje. Construída durante o reinado de Augusto, na época Arles estava florescendo como uma colônia romana. Podia acomodar mais de 20.000 espectadores e tinha mais de uma centena de colunas coríntias e dóricas espalhadas por 2 níveis.

Hoje o local está em excelente estado de conservação, apesar de ter sido usado como fortificação militar durante o período medieval.

8 – Nimes

Possivelmente o estádio romano mais bem preservado do mundo, o anfiteatro Nimes sobreviveu devido à sua adaptação ao longo dos séculos, sendo usado como fortaleza e vila antes de sua eventual restauração.

Construído durante o reinado de Augusto, é uma maravilha da engenharia romana. De tamanho oval, com uma impressionante fachada de arcos e ornamentação, a arena podia acomodar até 24.000 pessoas.

Agora totalmente restaurada, é uma atração turística popular.

Anfiteatro de Nimes, na França, o mais bem-preservado dos estádios romanos.

9 – Pula

O anfiteatro romano Pula, na Croácia, foi construído no século I d.C. e ainda hoje recebe eventos. Planejado durante o reinado do imperador Vespasiano, foi capaz de acomodar cerca de 20 mil espectadores.

Agora restaurado com capacidade para 5.000 pessoas, esta arena recebe shows de natureza muito mais dócil, principalmente óperas e festivais de cinema.

10 – Verona

A Arena de Verona foi construída em 30 d.C. e acredita-se que tenha sido a terceira maior de seu tempo. Originalmente composta por três anéis elípticos de arcos, durante o seu auge a arena podia acomodar até 30.000 pessoas e teria sido palco de uma série de entretenimento antigo.

Tal como acontece com muitas construções romanas semelhantes, o anfiteatro romano sofreu durante o declínio do Império e foi saqueado para alvenaria durante a Idade Média. Apesar disso, no entanto, está em excelente estado de conservação e ainda recebe eventos, óperas e apresentações ao ar livre.

11 – Leptis Magna

Originalmente fundada pelos fenícios, a cidade de Leptis Magna mais tarde se tornou parte do Império Cartaginês, sendo incorporada ao Império Romano em 46 a.C.

O anfiteatro de Leptis Magna, na atual Líbia, abrigava quase 20.000 pessoas e ainda hoje é um local bastante impressionante.

12 – Anfiteatro romano de Alexandria

Ruínas do anfiteatro de Alexandria.

O anfiteatro romano em Alexandria, no Egito, é uma grande construção circular e o único de seu tipo no país.

Durante escavações que, inicialmente, buscavam o túmulo de Alexandre, o Grande, foram descobertos os assentos originais de mármore romano do grande teatro.

Além disso, também foram encontrados inúmeros mosaicos do pátio e até mesmo grafites relacionados à rivalidade dos torcedores das equipes de carruagens locais.

➡️ 7 fatos que tornaram Alexandria o centro cultural da Antiguidade

13 – Cartago

Com capacidade para 30 mil espectadores, este anfiteatro romano era um dos maiores estádios antigos do norte da África. Infelizmente, diferente de locais semelhantes no norte da África — como a arena El Jem — este local foi perdido em ruínas. Entretanto, ainda vale a pena uma visita por seu valor histórico.

➡️ Guerras Púnicas e o Shekel de Cartago – Blog

14 – Pompeia

Este é um dos mais antigos anfiteatros de todos, construído ainda na época da República Romana, no ano de 70 a.C. Podia abrigar entre 12 e 20 mil espetadores (não se sabe ao certo) e possuía 135 x 104 m.

No exterior, escadas davam acesso a lugares mais altos; por baixo, tinham corredores que conduziam para os degraus inferiores. Este anfiteatro romano era diferente dos outros, pois não contava com corredores e espaços subterrâneos.

➡️ Pompeia e a erupção do Vesúvio – Blog

15 – Anfiteatro romano de Uthina

Localizado na cidade homônima da atual Tunísia no norte da África, a arena Uthina foi construída no governo do imperador Adriano. Este anfiteatro romano possui 113 x 90 m e tinha capacidade para abrigar 16 mil pessoas.

Possui arena de combate medindo 58 x 35 e arquibancadas construídas aproveitando a encosta de uma colina.

Anfiteatro Uthina na Tunísia, no norte da África.

A Jafet Numismática é uma loja online de moedas antigas autênticas. Aqui você encontra um vasto acervo de peças com certificado de autenticidade e frete grátis para todo o Brasil.


Confira nossas moedas disponíveis

O QUE VOCÊ ACHOU DESSE ARTIGO?

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão! Assim a gente melhora ainda mais o nosso conteúdo. Afinal, o conhecimento se faz em conjunto 😀
Obs.: o seu e-mail não será divulgado.

5 × quatro =

« voltar topo ↑